20 de jul de 2011

Cleopatra: a Life - Stacy Schiff

Na noite desta quarta-feira chuvosa aproveito para continuar alguns contos do Poe e terminar a biografia de Cleópatra, de Stacy Schiff.
Um livro que não achei bom nem achei ruim. Um livro apenas, que fala sobre a vida de uma mulher que "por um breve instante, deteve o destino do mundo ocidental nas mãos."
Um livro para ser lido nas férias, um livro para ser lido, um livro que não me livro.

"Um sacerdote da época de Cleópatra, posto dos mais cobiçados, ganhava quinze talentos anuais. Era uma quantia principesca; foi a fiança que Ptolomeu III pagou ao "pegar emprestado" as versões oficiais de Ésquilo, Sófocles e Eurípedes de Atenas - e que ele sacrificou quando optou por não devolver esses textos inestimáveis." p. 110.

19 de jul de 2011

Blade runner, o caçador de andróides

Aproveito a noite de hoje para rever o filme, considerado um clássico da ficção científica, "Blade runner, o caçador de andróides." Direção de Ridley Scott de 1982. O filme permite refletirmos sobre a relação existente entre memória X identidade.
É por meio de nossas experiências passadas que construímos nossa identidade, e é exatamente por termos consciência de nossa própria identidade que somos capazes de agir efetivamente no presente.

17 de jul de 2011

Edgar Allan Poe

Estou lendo Edgar Allan Poe para o próximo Sl&l.
Alguns contos são memoráveis. O autor foi um gênio.
São histórias de mistério e terror.
Histórias ordinárias
Histórias extraordinárias!




Os crimes da Rua Morgue


"As coincidências são em geral os pedregulhos onde tropeçam esses pensadores habituados a não dar importância ao cálculo de probabilidades, teoria a que o saber humano deve as suas mais gloriosas descobertas." p.25

O escaravelho de ouro
O conto deixa o leitor em suSpENse crescente e culmina brilhantemente!

O gato negro
"...o espírito de PERVERSIDADE. Deste sentimento não se ocupa a filosofia...Quem não se viu, centenas de vezes, a cometer ações vis ou estúpidas, pela única razão de que sabia que não devia cometê-las? Acaso não sentimos uma inclinação constante mesmo quando estamos no melhor do nosso juízo, para violar aquilo que é lei, simplesmente porque a compreendemos como tal? Esse espírito de perversidade, digo eu, foi a causa de minha queda final. "p.67

O barril de "Amontillado"
"Um insulto só é vingado quando a vingança não atinge o vingador; e também não é vingado se o vingador não se dá a conhecer ao autor da injúria." p.75

Manuscrito encontrado numa garrafa
"Quem tem apenas um momento mais de vida! Nada tem a dissimular." p.81

POE, Edgar Allan. Histórias extraordinárias. [S.l.]: América do Sul, 1988. 96 p. (Biblioteca de ouro da literatura universal ;3)

Outros contos lidos:

O demônio da perversidade
Nunca aposte sua cabeça com o diabo
Hop-Frog ou Os 8 orangotangos acorrentados
Eleonora
Morella
O rei Peste
Sombra uma parábola
Silêncio uma fábula
Tu és homem
A esfinge
...e o último...mais longo...Romance:
A narrativa de A. Gordon Pym.

Braulio Tavares diz que em alguns sentidos "É possível dizer que, no começo do século XIX, Edgar Allan Poe foi o primeiro autor a praticar a literatura do século XXI.

Eu digo simplesmente, que um escritor = a EAP, never more!

3 de jul de 2011

Jogo de vôo simulado...



No fim tu hás de ver que as coisas mais leves são as únicas que o vento não conseguiu levar: um estribilho antigo, um carinho no momento preciso, o folhear de um livro de poemas, o cheiro que tinha um dia o próprio vento....
Mário Quintana