28 de set de 2012

Sobre sabores e dissabores

Aproveito para postar aqui, enquanto há algum tempo e enquanto eu tiver forças; não tardará muito que minhas forças se vão e fique só um espectro de vontade e o tempo se dilua sem que eu perceba e fique só um rastro de memória. Após decidir viver minha vida no melhor dos mundos possíveis, para atenuar sofrimentos d'alma e as arestas da falta de calma, volto-me para um cotidiano necessário que é imprenscindível para viver: a saber, a comida.
A partir deste mês, setembro de 2012, uma vez por mês passearemos por restaurantes, lancherias, bares, balcões, botecos e o que mais aprouver, da mais alta gastronomia da cidade à mais popular, a fim de simplesmente comer, porque, como já citei, comer é também necessário para viver.
Viveremos no melhor dos mundos, andaremos nos mais variados lugares, saborearemos os mais diversos cardápios, sentiremos os mais profundos odores, saborearemos os mais diversos condimentos, admiraremos sempre a beleza das refeições e comer,...comer terá outros significados. A ideia de comer fora, será a desculpa para nos reunirmos, nos congregarmos, nos irmanarmos, nos agregarmos e compartilharmos experiências e vivências significativas para nós. Será um encontro de estômagos e de almas sedentas por algo mais, seja a comida para nutrir o corpo, ou a conversa para nutrir o espírito.
Com uma escrita nem tão rigorosa, nem tampouco casual, procurarei assentar aqui, minhas impressões "gastrocômicas".
Foi no dia 28 de setembro de 2012. O dia estava claro e um sol irradiava por toda cidade. Estavam eu, mais Angela, Lucênia e Luciana Ledur. O local escolhido foi o Shopping Santa Cruz.
Foi uma refeição colorida, leve e saborosa. Enquanto a Angela e a Lucênia preferiram apreciar os Sabores, eu e a Luciana, por estarmos famintas, optamos pelo Guloso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário