16 de jul de 2008

Penso, logo penso

No meu ir
e no meu devir
no meu ex
e no existir

na reta e na corcunda
no ridículo e no oblíquo

em toda a parte de ir e ir

sonho o que posso ser
sonho o que posso ter

a vida em sentir
a vida em devir
e...eeexistir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário