3 de mai de 2008

Procura-se um "contentamento descontente"


Quero um humano, melhor um humanista, até quem sabe um humanitista, existencialista, personalista, idealista, "utopista".
Quero alguém que não tenha medo de amar, amar a beleza, as letras, a poesia, o incognocível, o mistério, as portas e janelas, alguém que ame os erros e os acertos, alguém que tenha a poesia no coração, as palavras na mente e os sentimentos na boca sem deixar de lado a razão. Alguém que chore lendo Fernando Pessoa, Camões, Saramago, Eduardo Galeano e outros tantos, e outros ismos, e outros tantos mais ismos. E ria lendo os mesmos autores e mais alguns. Alguém que cante, alguém que dance, alguém que chore, que se enamore....das coisas mais banais, como uma estrela cadente ou uma estrela caída.

Quero alguém que ame o próximo e amando o próximo ame a mim também. E ame a Si. Alguém que seja alegre e triste, quero alguém que me aqueça, que me adormeça, que me faça sentir saudade. Não precisa ser homem, não precisa ser mulher, basta-me um humano de verdade, que goste das mesmas coisas que gosto, que sinta as vibrações que sinto, que seja um sonhador, não quero um cantor, compositor, gladiador, ator? quero simplesmente um grande amor.

Quero alguém que queira viver e não morrer, que queira amar mesmo que tenha que sofrer, que queira sorrir mesmo que esteja chorando, que queira me amar mesmo quando eu esteja sonhando.

2 comentários:

  1. Que seu desejo seja uma ordem!
    Nada como saber o que se quer. Eis o caminho mais apropriado para buscar uma meta.
    Abração!!

    ResponderExcluir
  2. então amiga: abra o coração para o mundo das possibilidades! A vida é agora e seu amor deve estar perto, bem perto, quem sabe em Portugal ou na tua rua, pode estar de férias no Egito, pode estar até na lua, o que importa é que não existe distâncias para quem ama, o que importa é o que já não importa.
    Beijos e ouça quem bate a tua porta.

    ResponderExcluir