22 de ago de 2008

Entrelivros Panorama da literatura alemã

Imagem


Que mistura nas minhas doces férias!
Trabalhando com o mito de Tristão e Isolda
Lembro de ter lido o romance de Tristão e Isolda, uma história de amor e de morte, "Isolda das mãos brancas" para uma trabalho na Faculdade. Vencidos pela paixão (Tristão e Isolda), escondem o amor do rei Marc e infringem as normas estabelecidas da corte. Se bem me lembro (no texto não está claro), estudos indicam que o que fez Tristão se apaixonar por Isolda foi o "cheiro de mulher mal-lavada" que ela tinha....cheiro peculiar e comum nos tempos medievais.
Leitura
Li "Os sofrimentos do jovem Werther", de Johann Wolfgang von Goethe
Poesia
Os censores alemães -----
---------------------------
---------------------------
--------------------------
--------------------------
---------------parvos----
---------------------------
---------------------------
---------------
Heine.
Fragmento
"Se tem o amor pelo absoluto - afirmava Schlegel - e não se pode abandoná-lo: então não resta nenhuma saída senão sempre contradizer-se e conectar extremos que se opõem."
Reflexão
Desesperado
No alto ressoa um seixo agudo
A noite verte vidro
O tempo estaca
Eu
Cascalho.
Tu
Te
Vidras!
A. Stramm, em Irmãos germanos

Um comentário: