13 de dez de 2008

Rio sem fim


Dias docemente atribulados... ... ... ... ... ...
um rio passa e perpassa
preciso reservar espaço agora
para não esquecer de escrever, depois.

"Entre o sono e o sonho
Entre mim e o que em mim
É o quem eu me suponho
Corre um rio sem fim"

Fernando Pessoa, em Cancioneiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário