20 de nov de 2008

20 de novembro : Consciência Negra

Quando dois corpos se unem, e duas mãos se juntam...refletem no chão a sombra da mesma cor.
O dia 20 de novembro é uma data construída a partir da visão do oprimido, a partir da visão da maioria, a partir da visão dos movimentos sociais que 'reverenciam' a data como referência não da data de um negro que lutou pela liberdade e democracia, mas de todos os brasileiros e todas as pessoas que lutam contra a opressão, que lutam contra a escravidão, que lutam pela igualdade, que lutam acima de tudo pela liberdade. Zumbi representa uma consciência de classe social unida pelos ideias de socialismo e liberdade individual
E.... onde fica o dia 13 de maio????
Oras, o dia 13 de maio, foi o marco de assinatura da Lei Áurea! Famosa Lei de apenas 2 artigos:
"É declarada extinta desde a data desta lei a escravidão no Brasil" e ...
"Revogam-se as disposições em contrário."
E... o que acontece no dia 14???
Digníssima princesa, digníssimo rei
negros sem trabalho
negros sem casa
negros sem terras
negros sem escolarização
negros sem leis.

Se a legislação antes era omissa para a população negra, agora começou a atuar, contra ela.
O governo criou um imposto para os negros que quisessem comprar terras (Lei das Terras, de 1850. Esta lei determinava que qualquer terreno só podia ser adquirido por meio de compra), proibiu fazendeiros de pagar salários a trabalhadores negros e impediu que negros frequentassem escolas.
Sem ter como adquirir terras, trabalhar e estudar, a negrada ficava na rua, onde era presa por vadiagem - crime que incluía jogar capoeira e sambar
eram maltrados
agora são estigmatizados.

Idéias racistas de 'branqueamento' começam a pipocar no país e os negros antes discriminados, agora são rechaçados.
Ao longo do ano irei aperfeiçoar este tópico, torná-lo quase perfeito! Estou 'largando' ideias soltas aqui, por favor não leiam.

Cotas nas Universidades
Feriado no dia 20 de novembro
Aplicabilidade da lei 10.639 procurando a interdisciplinariedade
A Lei 10.639\03 inclui no currículo escolar o ensino da disciplina de História e Cultura Afro-Brasileira. A lei 11.645\08, mantém todos os dispositivos da lei anterior, mas acrescenta a obrigatoriedade da temática indígena no currículo.

Mas...e o que aconteceu depois do dia 20????
O líder dos Palmares Zumbi, foi assassinado.

A educação deve combater as formas de preconceito, que existem na socidade, especialmente o racismo, que está inserido sutilmente nas relações sociais.

Trabalhar temas como música, poesia, entrevistas, gráficos, arte, cultura, religião, história, culinária, literatura, dança. Problematizando o que sabemos e buscando o que queremos saber.
__________________________________________________
"A Cultura Negra em sala de aula: Erros & Acertos

Abordar a história dos negros a partir da escravidão.
Aprofundar-se nas causas e consequencias da dispersão dos africanos pelo mundo e abordar a história da África antes da escravidão.
Apresentar o continente africano cheio de estereótipos, com o exotismo dos animais selvagens, a miséria e doenças, como a AIDS.
Enfocar as contribuições dos africanos para o desenvolvimento da humanidade e as figuras ilustres que se destacaram nas lutas em favor do povo negro.
Pensar que o trabalho sobre a questão racial deve ser feito somente por professores negros para alunos negros.
A questão racial é assunto de todos e deve ser conduzida para a redução das relações entre descendentes de africanos, de europeus e de outros povos.
Acreditar no mito da democracia racial.
Reconhecer a existência do racismo no Brasil e a necessidade de valorização e respeito aos negros e à cultura africana".
__________________________________________________

-Março-
Para ouvir e comentar...
Canto das três raças (Clara Nunes)
Regresso .
Haiti (Caetano Veloso e Gilberto Gil)


Para ouvir e deleitar...
Ladysmith Black Mambazo perform Homeless

Para ouvir e aprender:
Sarah Vogan -
Manu Dibango - Camarões
Salif Keita - Malí
Césaria Évora - Cabo Verde
Myriam Makeba - África do Sul (1932-2008)


1-Conceitue raça.
2-Identifique as raças na música? Índio, Negro
3-Quem canta de dor? Índio, Negro, Inconfidente, Trabalhador
4-Devido a escassez de mulheres brancas, com quem o colonizador casava?Negras e índias causando a miscigenação.
5- Livre

Hip-Hop
Samba

Personalidade em destaque:

Políticos, Músicos, Escritores, Poetas:
Nelson Mandela
André Pinto Rebouças - engenheiro
Rodrigues Alves 1902 – presidente afro descendente
Benjamim de Oliveira palhaço negro – cria o teatro popular brasileiro
Chiquinha Gonzaga – compositora
Paulino Sacramento – compositor e regente
Francisco Guimarães – jornalista pioneiro da crônica carnavalesca
Zeca Patrocínio- pioneiro do cinema brasileiro
Hemetério dos Santos – autor da primeira gramática da língua portuguesa
Pixinguinha
João da Cruz e Souza - escritor
Grande Otelo - ator
Gilberto Gil - músico
Gonçalves Dias
Lecy Brandão
Milton Gonçalves
Olavo Bilac
Tobias Barreto
Zezé Motta
Zumbi

Artistas:
Negros pintores: Arthur Timótheo, Benedito José de Andrade, Benedito José Tobias, Emmanuel Zamor, Estevão Silva, Firmino Monteiro, Horácio Hora, João Timótheo, Rafael Pinto Bandeira, Wilson Tiberio.


O juiz Thurgood Marshall se torna o primeiro integrante negro da Suprema corte.
Fannie Lou Hamer (born Fannie Lou Townsend on October 6, 1917March 14, 1977) was a American voting rights activist and civil rights leader. Lutou pelos direitos civis dos negros.
Bill Cosby é pouco conhecido no Brasil mas é um dos mais bem sucedidos comediantes americanos, principalmente na televisão, onde durante vários anos fez o papel de um médico negro afluente.

-Abril-

Trabalhar localização do Continente Africano, com destaques para as curiosidades
Fechamento com imagens ***África de A á Z***

Trabalhar a definição de conceitos: Raça/Etnia e a Ideologia do branqueamento.
Etnia como expressão de unidade cultura
Raça: fenótipos (biológicos) e estereótipos de marca, cor da pele (político)
Ideologia do branqueamento
-Maio-
Trabalhar de forma crítica a "Abolição da Escravatura."
Trabalhar personalidades negras que se destacaram na política, economia, cultura, educação, etc. e alguns projetos.
Cotas
Senador Paulo Paim - Estatuto da Igualdade Racial.
http://www.senado.gov.br/paulopaim/
http://www.senado.gov.br/paulopaim/pages/projetos/Projetos/PLS/PLS%20Nº%20213%20de%202003%20-%20Estatuto%20da%20Igualdade%20Racial%20-Origin.pdf
-Junho-
Assistir filmes que tratem diferentes abordagens sobre a figura do negro na sociedade.

Malcon-X
Ali (Mohamed Ali)
Prova de fogo
Quase deuses
Amistad
Quilombo
Sarafina
Um grito de liberdade
Um sonho de liberdade
Advinhe quem vem para jantar
A encruzilhada
A hora do show
Mandela luta pela liberdade
Madame Satã
A cor púrpura
O poder de um jovem
A negação do Brasil
Distraída para morte
Hotel Ruanda
Abril Sangrento
Conduzindo Miss Daisy
Mississipi em chamas
O poder de um jovem
No balanço do amor
Narciso rap
Vídeos no you tube:
Documentário Malcolm X - Por qualquer meio necessário
http://br.youtube.com/watch?v=2x8KgPf8Pq0
Pride: orgulho de uma nação

-Julho-
Cultura como resistência: Quilombos, Religiosidade, Capoeira, Samba, Hip-Hop.
Trabalho orientado sobre discriminação e preconceito a partir da leitura de jornais, e imagens.
-Agosto-
Trabalho com partes de textos de autores negros. A idéia é destacar 1 parte do livro que me chamou a atenção, ler e solicitar á turma que retrate em um desenho, após se o livro tiver sido transformado em filme, mostrar como o diretor do filme transformou o mesmo trecho em imagens. Contextualizar o autor, sua vida e sua época.
Alguns escritores:
Machado de Assis: O caso da vara
Carolina Maria de Jesus
Raul Bopp: Urucungo
Jorge de Lima: Poemas negros
Bernardo Guimarães: A escrava Isaura
Isaias Caminha: O bom crioulo
José de Alencar: O demonio familiar
Xavier Marques: O feiticeiro
Jorge Amado: Jubiabá e Balduíno
Graça Aranha: Viagem Maravilhosa
Gregório de Matos: A uma mulata chamada Córdula

-Setembro-
Poesia negra.
-Outubro-
Destacar aspectos da cultura negra que estão inseridos em nosso cotidiano e organizar um mural.
-Novembro-
Semana afro, já inserida no contexto escolar. Culminando com uma Kizomba (no bantu significa festa ou confraternização)

Inter disciplinas
ou Entre áreas
Transdisciplinaridade

Português - estudar palavras e termos de origem africana que influenciaram e fazem parte da Língua Portuguesa. Estudar conjuntamente poetas, escritores, compositores de origem africana ou que tratem temas sobre o assunto.
Ciências - estudar aspectos da alimentação da cultura africana incorporados à cultura brasileira.
Educação Física - danças, capoeira e ritmo de origem afro. Estudos sobre a origem dos jogos e danças afro.
Educação Artística - conhecer artistas, escultores, pintores, músicos negros ou afro-descendentes. Trabalhar máscaras, pintura, etc.
Matemática - pesquisar duração das viagens, quantidade de africanos existens na África e quantidade de africanos vindos para o Brasil, estatística da população afro no Brasil. Renda per capita dos negros no Brasil ou dos povos africanos em relação ao Brasil.
História - estudar história da África em seus aspectos, sociais, culturais, econômicos e políticos antes da escravização. Destacar as figuras importantes na história. Apontar os mãovimentos de resistência à escravidão: Quilombo, Canudos, Chibata, Malês.
Geografia - cartografia
Inglês - hip h op, hap, blues, regae, brack.

Leis Jim Crow : http://pt.wikipedia.org/wiki/Leis_de_Jim_Crow
A lei Jim Crow impunha a segregação de negros em locais públicos.

Rosaparks
Rosaparks museum




Zumbi dos Palmares
O quilombo dos Palmares (localizado na atual região de União dos Palmares, Alagoas) era uma comunidade auto-sustentável, um reino (ou república na visão de alguns) formado por escravos negros que haviam escapado das fazendas brasileiras. Ele ocupava uma área próxima ao tamanho de Portugal e situava-se onde era o interior da Bahia, hoje estado de Alagoas. Naquele momento sua população alcançava por volta de trinta mil pessoas.
Zumbi nasceu livre em Palmares, Pernambuco, no ano de 1655, mas foi capturado e entregue a um missionário português quando tinha aproximadamente seis anos. Batizado “Francisco”, Zumbi recebeu os sacramentos, aprendeu português e latim, e ajudava diariamente na celebração da missa. Apesar das tentativas de torná-lo “civilizado”, Zumbi escapou em 1670 e, com quinze anos, retornou ao seu local de origem. Zumbi se tornou conhecido pela sua destreza e astúcia na luta e já era um estrategista militar respeitável quando chegou aos vinte e poucos anos.
Por volta de 1678, o governador da Capitania de Pernambuco cansado do longo conflito com o quilombo de Palmares, se aproximou do líder de Palmares, Ganga Zumba, com uma oferta de paz. Foi oferecida a liberdade para todos os escravos fugidos se o quilombo se submetesse à autoridade da Coroa Portuguesa; a proposta foi aceita. Mas Zumbi olhava os portugueses com desconfiança. Ele se recusou a aceitar a liberdade para as pessoas do quilombo enquanto outros negros eram escravizados. Ele rejeitou a proposta do governador e desafiou a liderança de Ganga Zumba. Prometendo continuar a resistência contra a opressão portuguesa, Zumbi torna-se o novo líder do quilombo de Palmares.
Quinze anos após Zumbi ter assumido a liderança, o bandeirante paulista Domingos Jorge Velho foi chamado para organizar a invasão do quilombo. Em 6 de fevereiro de 1694 a capital de Palmares, Macaco, foi destruída e Zumbi ferido.
Apesar de ter sobrevivido, foi traído por Antonio Soares.
Zumbi é surpreendido pelo capitão Furtado de Mendonça em seu reduto (talvez a Serra Dois Irmãos).
Apunhalado, resiste, mas é morto com 20 guerreiros quase dois anos após a batalha, em 20 de novembro de 1695.
Teve a cabeça cortada, salgada e levada, com o pênis dentro da boca ao governador Melo e Castro. Em Recife, a cabeça foi exposta em praça pública, visando desmentir a crença da população sobre a lenda da imortalidade de Zumbi.
Em 14 de março de 1696 o governador de Pernambuco Caetano de Melo e Castro escreveu ao Rei: “Determinei que pusessem sua cabeça em um poste no lugar mais público desta praça, para satisfazer os ofendidos e justamente queixosos e atemorizar os negros que supersticiosamente julgavam Zumbi um imortal, para que entendessem que esta empresa acabava de todo com os Palmares”.
Zumbi é hoje, para a população brasileira, um símbolo de resistência. Em 1995, a data de sua morte foi adotada como o dia da Consciência Negra.É também um dos nomes mais importantes da Capoeira.
Fonte:
Wikipédia.
Para Rubens Alves, a função da educação é erotizar a inteligência para que ela tenha ereções e acorde da sua letargia.
Sugestão de sites:
KITABU Livraria Negra - Um lugar de encontro da expressividade literária afro-brasileira http://kitabulivraria.wordpress.com/2007/10/28/escravidao-e-cidadania-no-brasil-monarquico/

Sites para navegar:
http://aldeiagriot.blogspot.com/
www.portalafro.com.br
www.anai.org.br
www.ceao.ufba.br
www.ipeafro.org.br
www.irohin.org.br
www.quilombhoje.cbj.net
www.mulheresnegras.org
www.unidadenadiversidade.org.br
Site da UNB (textos sobre preconceito, racismo,etc)
http://www.afroreggae.org.br/sec_links.php
http://www.jusracial.org.br/




Sugestão de livros para ler
________________________
Souza, Marina de Mello e. África e Brasil Africano
Araujo, Kelly Cristina. Áfricas no Brasil
Barbosa, Rogério Andrade. O segredo das tranças e outras histórias africanas
Campos, Carmen Lucia; Carneiro, Sueli; Vilhena, Vera. A cor do preconceito
Bento, Maria Aparecida S. Cidadania em preto e branco
Carneiro, Maria Luiza Tucci Carneiro. O racismo na história do Brasil
Rodrigues, Jaime. O tráfico de escravos para o Brasil
Lanna, Ana Lúcia Duarte. Revoltas da senzala
Galdino, Luiz. Palmares
Faria, Antonio Augusto da C.; Barros, Edgard, Luiz de. Os abolicionistas
Combesque, Marie Agnès. O silêncio e o ódio
Piasecki, Jerry. Meninos em guerra: história de amizade e conflito na África
Braz, Júlio Emílio. Pretinha, eu?
Haggard, H. Rider. Ela
Motto, Maria Lúcia. No tempo da escravidão no Brasil
Barbosa, Rogério Andrade. O amigo do rei

Rocha, Ruth.
Niangara Chena - a cobra curandeira
Machado, Ana Maria. Menina bonita do laço de
Azevedo, Aluísio. O mulato
Guimarães, Bernardo. A escrava Isaura
Scliar, Moacyr. O amigo de Castro Alves
Rezende Filho, José. Tonico
Rezende Filho, José; Brasil, Assis. Tonico e carniça
Drewnick, Raul. Correndo contra o destino
Ortiz, Esmeralda do Carmo. Esmeralda - por que não dancei
Queiros, Raquel de. Cenas brasileiras
____(Coleção Para Gostar de Ler). Nós e os outros
Iacocca, Liliana; Iacocca, Michele. De onde você veio? discutindo preconceitos
Todos temos direitos.
Convivendo com as diferenças
Kindersley, Anabel; Kindersley, Barnabas. Crianças como você
Jesus, Carolina Maria de. Quarto de despejo
Machado, Ana Maria. Do outro mundo
Frei Beto. Alucinando som de tuba
Machado, Ana Maria. Tudo ao mesmo tempo agora
Rocha, Ruth. Romeu e Julieta
Bandeira, Pedro. A hora da verdade
Jaf, Ivan. O super Silva
Novaes, Carlos Eduardo. O imperador da Ursa Maior

Nenhum comentário:

Postar um comentário