8 de nov de 2008

Releituras de 'conversas' tão tão distantes!

"A alma não pode manifestar-se a nossos olhos materiais senão através da matéria, e isso é uma precariedade da alma mas também uma curiosa sutileza." Ernesto Sábato.

Quer PoucoQuer pouco: terás tudo. Quer nada: serás livre. O mesmo amor que tenham Por nós, quer-nos, oprime-nos.Ricardo Reis (Fernando Pessoa)

"Respondemos:- nada.Quando estamos pensando em tudo."(...)"Quando somos crianças, esperamos a grande felicidade, alguma felicidade enorme e absoluta. E à espera desse fenômeno deixamos passar ou não apreciamos as pequenas felicidades, as únicas que existem." Ernesto Sábato.O café, a cerveja, o meu som, o blog... hehehe

"A alma, assustada e temerosa, cala-se, tudo se afasta, faz-se uma grande tranquilidade e o incognoscível surge em silêncio.""Quanto mais silenciosos, pacientes e recolhidos formos nas nossas melancolias, de forma mais eficaz o desconhecido penetrará em nós. O desconhecido é o nosso bem. Metamorfoseia-se na carne do nosso destino, ligando-nos a este quando foge de nós para se realizar, isto é, para se projetar no cosmo (...) e nisto consiste a nossa evolução - que jamais encontremos nada que não nos pertença há já muito tempo." Ufaaaa, que alívio podermos adentrar em todos os séculos, em todos os insigths, em todos os t/s(ons).

Afinal, não são os meus neuropeptídeos ou hipotálamos que estão condicionados a certos apegos??? Sou aminoácido, sou carbono, sou proteína, sou emoção, sou humana, pura química!rs

Nenhum comentário:

Postar um comentário