21 de out de 2008

Ladainha

Estou aqui meu amor, gostaria de conversar com você, de espreitá-lo em meus braços de tê-lo em mim, de olhar demoradamente em seus olhos, sei que você está longe, do outro lado da minha vida, me chamando de "estúpida" ou de "doente mental". Só sei afastá-lo de mim. Os pensamentos teimam em passear por minha mente e machucam-me, não pelo que senti mas por tudo o que não sentirei mais. Respeitarei teu silêncio, "não temos nada a dizer". Um livro me basta! dois, três, 1000 livros antes de partir.... Quero partir. Minha vida não tem sentido, mas queria ter tido a oportunidade de redescobrir a alegria de viver um dia mais perto de você. Tocar você! Voltar a me maravilhar novamente, tocar os pés, sentir teus lábios carnudos em minha testa novamente, sentir o seu carinho, o seu abraço quente o seu toque no fiozinho do meu blusão, o fio da linha da sua jaqueta, a pedrinha mágica para os momentos de indecisão, o açúcar derramado, o café virando, os pires desconcertados, o jornal ao lado, o livro sempre espiando por perto, e o seu olhar! o seu meigo e doce olhar! Estou carente de afeto, vivo carente de você..., mas como poderei ficar com você? Ao seu lado tento ser o que não sou, fico medindo as palavras, policiando minhas idéias, trancando meus sentimentos, tentando bloquear meu coração! Sem autenticidade...Tentando agradar e desagradando, tentando fazê-lo se apaixonar sem oferecer nada que o impressione e o deixe amando ! Só tenho minha vida!!! Sem rosto bonitinho e encantador, sem idéias bonitas, sem teorias, sem tom, sem cor, sem sabor, desafinada, desconfiada! Só com sonhos de eterno amor...Não definitamente, não. Sim, é claro que entendo você, como você amaria meu jeito estúpido de Ser !?

Nenhum comentário:

Postar um comentário