14 de fev de 2009

O sonhador



Minha vontade malvada foi levada
mas meu espírito espreita
no mais profundo do ser
... malévolo espectador

desejos reprimidos
transgredidos, obstruídos,
comprimidos pretos e coloridos

a pressão corre nas veias
o sangue escorre dos olhos.
Os lábios roçam a língua ?
uma mistura de vontade, café, desejo
esperança e fé

o corpo estremece o cárcere
desejo não saciado
condenado pelo tempo a ser dor
a ser um eterno sonhador

Inspiração após leitura de um poema brilhante como o sol
e perturbador como a escuridão de Cristiano Ismael Zajac.

Um comentário:

  1. querida Joce e nita!!!
    eu ia mesmo te perguntar se tinhas uma linda poesia sua para me mostrar e aí está!!!! Muito bonita e de qualidade!
    Beijos!!!
    "Meu brilho ofusca os que não se acostumaram com o sol
    Não vim das trevas, mas do raio que o nascer da vida traz
    Nada me apagará a não ser o meu criador." Gabryelle Rocha

    ResponderExcluir